Buscar
  • Catarina Gomes

Conflito armado origina nova quebra no abastecimento

Atualizado: 21 de mar.

O risco varia de setor para setor, sendo as indústrias mais dependentes de bens importados as mais fragilizadas. A tendência é recorrer a fornecedores locais, também assolados por novas complicações biológicas e climatéricas.



A guerra entre a Rússia e a Ucrânia veio juntar-se à escalada de preços da energia e à seca para provocar um aumento generalizado do custo de várias matérias-primas essenciais. As consequências bem reais levaram o Governo a avançar com um conjunto de novas medidas para mitigar o impacto nas cadeias de abastecimento, como prestações sociais para os consumidores mais vulneráveis, uma linha de crédito de 400 milhões de euros para as empresas e apoios a fundo perdido.


Alguns dos aumentos já se sentem, outros estão previstos para Abril. A tendência de inflação refletir-se-á em sectores como a energia, combustíveis, pão e algumas bebidas, bem como vestuário e calçado.



Na construção, os preços das novas habitações aumentaram 6.8% desde dezembro; os preços dos materiais aceleraram 8,0%, e o custo da mão de obra aumentou 5,1%. A medida privilegiada a nível nacional para mitigar a falta de trabalhadores é a captação de mão de obra entre a vaga de migração de população ucraniana, para colmatar um déficit sentido por todo o país e ajudar a integrar os migrantes na sociedade portuguesa. Mas quanto à escalada de preços pouco há a fazer. O aumento de custos da energia, matérias-primas, logística e transportes, vai obrigar produtores de cortiça a novas subidas das tarifas nos próximos meses, tendência registada também junto de produtores de isolamentos, pvc e ferro.


“A crescente pressão inflacionista que se tem vindo a registar, em particular dos materiais de construção, vai continuar a verificar-se. Inevitavelmente, os custos de construção continuarão a manter uma tendência de agravamento. (…) A incerteza afetará naturalmente a confiança dos investidores”

Manuel Reis Campos, presidente AICCOPN



A confiança dos investidores é volátil e mesmo projetos já em construção deverão ser fortemente afetados, especialmente se a entidade executante não tiver margem de negociação com os donos de obra. Há ainda um incremento da incerteza quando à concretização de concursos promovidos e já celebrados no âmbito do PRR (Plano de Recuperação e Resiliência).


A solução, advoga Reis Campos, passa pela definição de “preços base realistas para os concursos” e pela utilização dos “mecanismos para reequilibrar contratos, como a alteração anormal e imprevisível de circunstâncias, adequadas as fórmulas de revisão de preços dos contratos para refletir de forma ajustada as variações dos custos efetivos”.



Sectores com tendência para aumentos de custos


Energia


A Galp subirá as tarifas aos clientes domésticos a partir de 15 de abril. Para os principais escalões de gás os aumentos mensais variam entre os 1,60 euros e os três euros, ao passo que no caso das principais potências contratadas para a eletricidade a subida varia entre um a dois euros.

A Endesa não prevê uma atualização “significativa” das tarifas de eletricidade, contudo novos contratos podem refletir um aumento.


Já a ERSE revelou que os preços da eletricidade e do gás natural vão aumentar 3% para a maioria das famílias no mercado regulado a partir de 1 de abril.


Transportes


As subidas históricas do preço dos combustíveis afetaram fortemente as plataformas TVDE (Transporte individual e remunerado de passageiros). O Governo anunciou que as plataformas vão também receber um apoio de 30 cêntimos por litro de combustível para transportes TVDE e de mercadorias até 3,5 toneladas.


A Uber anunciou já uma subida dos preços na área de Lisboa, medida muito distinta da competidora Free Now que aposta em medidas para atenuar o impacto da subida dos preços. Em parceria com a Repsol vai ser possível uma poupança adicional de 16 cêntimos por litro de combustível para os motoristas. Já a Bolt seguiu a estratégia de aumentar o incentivo à transição elétrica das frotas, tendo cortado a comissão das viagens da categoria elétrica de 20% para 5% durante um ano.


No que respeita os transportes públicos, o ministro das Infraestruturas descarta uma subida do preço nos transportes coletivos de passageiros.


Alimentação


A Rússia e a Ucrânia são responsáveis por 85% da produção mundial de sementes de girassol. A Sovena, detentora das marcas Fula, Vêgê e Oliveira da Serra, admite que “é expectável um reflexo nos preços” e, como várias empresas, encontram-se a estudar alternativas para assegurar a produção do próximo ano, como incentivar produtores em Portugal e Espanha a produzirem girassol, já que depende de um menor consumo de água.


A nova variante da Gripe das Aves continua com uma incidência elevada no Centro e Norte da Europa. Muitos produtores foram obrigados a aumentar o preço dos ovos devido aos riscos acrescidos de produção.


Já na área dos cereais Portugal é quase totalmente dependente de potências externas. A produção nacional de trigo só cobre 5% a 10% do consumo dos portugueses, este ano muito afetada devido à seca. A tendência acaba por afetar também a produção de algumas bebidas dependentes dessas matérias-primas, provenientes na sua maior parte dos países em guerra.



Soluções Imediatas


O Brasil e África do Sul são alguns dos países considerados para assegurar o aprovisionamento de bens essenciais - garantido até junho, segundo o Executivo. O governo garante estar a trabalhar com as empresas energéticas para assegurar o acesso a bens como o petróleo e o gás natural.


Entre as medidas de apoio direto destacam-se a linha de crédito no valor de 400 milhões de euros destinada a apoiar alguns dos setores mais afetados. A linha 'Apoio à Produção' tem garantia pública disponibilizada pelo Banco Português de Fomento, cobertura de 70% do crédito, e prazo de até 8 anos e com 12 meses de carência de capital.


O Governo promete ainda a "flexibilização dos pagamentos fiscais" destinada às empresas da indústria dos transportes, com a possibilidade de as mesmas poderem pagar os valores associados à entrega do IVA ou às retenções na fonte do IRS ou do IRS em prestações.


A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, avançou igualmente medidas destinadas a ajudar o setor agrícola, que passam pela potenciação de "redução", ou até mesmo "isenção", na tributação em sede de ISP para o gasóleo colorido, marcado e agrícola, e o aumento da dotação da linha de crédito criada pelo governo para fazer face à seca - inicialmente com valor de 20 milhões de euros e que passará a 50 milhões.



A AddBuilding compromete-se a não aumentar os preços dos serviços, desde a última revisão de preços em Novembro de 2021.


Para solicitar orçamento ou aconselhar-se com um dos nossos técnicos, pode contactar-nos através do email geral@addbuilding.com ou através do formulário.







Fontes:

https://www.noticiasaominuto.com/economia/1953380/abastecimento-assegurado-guerra-leva-governo-a-anunciar-novos-apoios

https://visao.sapo.pt/imobiliario/2022-02-15-ate-onde-vamos-chegar-na-guerra-dos-precos-na-construcao-e-imobiliario/

https://eco.sapo.pt/2022/03/17/do-gas-ao-papel-estes-produtos-vao-aumentar-de-preco-devido-a-guerra/



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo