Buscar
  • Catarina Gomes

Conheça os finalistas do Stirling Prize

Atualizado: 15 de out. de 2021


RIBA Stirling Prize premeia anualmente a nova arquitetura no Reino Unido. Os projetos selecionados vão da habitação ao edificado cultural ou religioso.



O Stirling Prize é conhecido por destacar em igual medida arquitetos galardoados e menos reconhecidos. O objetivo do prémio, nomeado em honra do arquiteto Sir James Frazer Stirling, (recordado por muitos como controverso e pouco ortodoxo), é reconhecer os contributos revolucionários para a arquitetura britânica, a nível regional e internacional.




Neste artigo exploramos os projetos finalistas.


Fonte: Archdaily, desenhos de Stirling



Em Lake District na zona balnear inglesa, o Windermere Jetty Museum de Carmody Groarke foi erguido sobre outra estrutura, também destinada a museu, para reinterpretar o patrimônio industrial do local. O espaço alberga a coleção de barcos nas margens de Windermere e inclui espaços expositivos para exibição de lanchas a vapor, iates e outras embarcações, para contar histórias da sua construção e utilização.


O cobre oxidado e a madeira de abeto utilizados para construir os barracões de metal negro traduzem um investimento de 24 milhões de euros. Com o tempo, o revestimento irá sofrer alterações e combinará a aparência das estruturas com o ambiente circundante – o nevoeiro, o saibro, as águas cinzentas. As copas estendidas dos edifícios proporcionam abrigo para quaisquer condições climáticas no exterior, e as paredes altas do interior convidam à meditação contemplativa em espaços de morfologia resoluta e inabalável.


Foto: Carmody Groarke


A 15 Clerkenwell Close, parceria entre os grupos de Groupwork e Amin Taha Architects, é uma das definitivas estrelas da lista de nomeados. As autoridades locais chegaram a empregar esforços para conseguir a sua demolição por o acharem feio, e talvez por isso muitos o considerem já sinonimo de ambição e coragem. Resiste - lembrança constante de que os riscos compensam. A resiliência dos criadores veio eleva-lo a marco.


Foto: AminTaha, Clerkenwell 063


O foco é o calcário, aqui predominante em forma de vigas, colunas e fachadas de favos retangulares, raspados e lisos. A aparência do edifício não foi detalhada em plantas prévias do projeto e causou alvoroço quando foi dado por terminado ainda com o esqueleto de pedra a nu. Em agosto foi anunciado que a disputa para demolição fora dada por terminada – um grande alívio para Taha que lá reside, bem como para os restantes inquilinos dos apartamentos e arrendatários dos espaços de escritório.


Fotos: Guardian e Mecanoo Legenda: À esquerda Town House, à direira Key Woker Housing


Os projetos de habitação Key Worker Housing em Cambridge, do atelier Stanton Williams, consiste num conjunto de 232 casas de preço acessível e espaços comuns destinados a investigadores e funcionários da universidade. Devido ao estilo e objetivo da construção, é encarada como herdeira do prémio da edição de 2019 no âmbito da habitação social, e compete com o projeto Town House da Universidade de Kingston, um centro estudantil com biblioteca e estúdio de dança que se distingue pela fácil acessibilidade, não apenas por parte de professores e alunos, como do publico em geral. O objetivo do atelier era fundir a atmosfera silenciosa de uma biblioteca com a energia e o som de ensaios de dança.



“A Mesquita Central de Cambridge

demonstra como a arquitetura pode

incorporar tradições filosofias,

religiosas e culturais

e utilizar materiais sustentáveis

e contemporâneos”

Juri Stirling Prize


A Mesquita Central de Cambridge é a primeira mesquita ecológica da Europa. O projeto foi estabelecido em 2008 pelo Dr. Timothy Winter, professor de estudos islâmicos na Universidade de Cambridge, em associação com Keith Critchlow, especialista em arquitetura sagrada e geometria islâmica. Além da área dedicada à mesquita, com locais para batismo, ensino, área infantil e morgue, há um café, uma área de ensino e salas de reuniões para uso das comunidades, muçulmanas e não muçulmanas. O espaço, com capacidade para mil fiéis, contou com contribuições de todo o mundo para a sua edificação.


O custo de construção rondou os 27 milhões de euros. Marks Barfield Architects são conhecidos por projetos como o Golden Eye e Kew Gardens Treetop Walk.


Colaboração entre Ney & Partners e William Matthews Architects, a ponte pedonal do castelo Tintagel, inovativa na sua própria liga, eleva-se sobre a garganta de 58 metros que atravessa tendo por unico sustentáculo os cantiléveres de aço. Cruzamento equilibrado entre os estilos rustico e moderno, une elementos como a madeira de carvalho e ardósia da pedreira local (Delabole, a mais antiga da Inglaterra) para conectar o continente a uma ilha com castelo medieval.



Os vencedores serão conhecidos a 14 de Outubro.


-----


Atualizaçao: Vencedor da edição 2021 - Kingston University Town House

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo