Buscar
  • Pedro Sarmento

Porque caem as gruas?!

Atualizado: 8 de mai. de 2019

Recentemente foi noticiada a queda de uma grua no Porto, logo após a sua montagem. A causa da queda desta e de tantas outras gruas é a má preparação dos terrenos de fundação.


Na seguinte imagem, verifica-se que um dos maciços de betão "afundou-se" no solo, devido à sua insuficiente capacidade resistente.


Queda de grua no Porto (fonte JN)

As gruas-torre são frequentemente utilizadas nas obras de construção e reabilitação por terem uma excelente capacidade de transporte e elevação dos materiais no estaleiro. Geralmente são compostas por uma torre metálica montada numa base fixa e por uma lança e contra-lança, que se equilibram através de blocos de betão colocados na extremidade da contra-lança.


Este tipo de grua, quando é instalada no local, fica submetida forças devidas ao seu peso próprio, à carga que leva no gancho e ao vento. Uma vez que a estrutura fica encastrada na base, todas as forças e momentos torsores são transmitidos ao solo através da fundação da grua, sendo por isso necessário que esta seja bem efetuada. Para tal, antes de qualquer montagem é necessário realizar um estudo preparatório para prever possíveis conflitos.


Exemplo de ficha técnica (SOIMA) - características geométricas

Depois de realizado o estudo do terreno e preparação da sua localização no estaleiro, deve ser dimensionada a base e as características da própria sapata.

Normalmente, utiliza-se um sistema de blocos de betão, para diminuir os trabalhos a realizar, nomeadamente escavações, devendo sempre ter em conta o tipo de terreno.

Este trabalho é, por norma, assegurado pelo empreiteiro geral da obra que, por sua vez contrata o fornecedor da grua.


Todas as gruas deverão ser certificadas, sendo, por isso, conhecidos os seus principais parâmetros - dimensões, pesos, forças exercidas no terreno, capacidade de carga, etc. Desta forma, a grua, enquanto equipamento individual, raramente sofre acidentes.

Os acidentes ocorrem pela sua má utilização, montagem indevida ou falta de manutenção, frequentemente a cargo do empreiteiro geral ou da empresa montadora da grua.


Exemplo de ficha técnica (SOIMA) - características mecânicas

A Add Building, enquanto fiscal e coordenadora de segurança em obra, preocupa-se em assegurar que o terreno é devidamente avaliado, que a grua é certificada e possui a manutenção em dia, que a montagem é acompanhada do devido termo de responsabilidade por empresa credenciada e que a sua utilização respeita todas as regras de segurança.






Fontes:

Jornal de Notícias

Dissertação Instituto Superior Técnico

Dissertação Universidade do Minho

SOIMA - fichas técnicas

251 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo